quarta-feira, 27 de setembro de 2017

“Give More Love” é o novo álbum de Ringo Starr

No dia 7 de julho, em seu aniversário de 77 anos, o cantor e baterista Ringo Starr anunciou o lançamento de seu novo álbum de estúdio. Após dois meses de espera, na sexta-feira (15), os fãs finalmente puderam ouvir “Give More Love” nas principais plataformas digitais. O CD é o 19º trabalho solo de Ringo, o eterno baterista dos Beatles. Aliás, para este novo material, o artista contou novamente com a participação de seu ex-companheiro de banda, Paul McCartney, em duas faixas: “We’re On the Road Again” e “Show Me the Way”.
Também colaboraram com o disco, Joe Walsh, Peter Frampton, Richard Marx, Glen Ballard, Dave Stewart, Don Was, Timothy B. Schmit, Edgar Winter e Steve Lukather. Esses dois últimos fazem parte da formação atual da All-Starr Band, de Ringo. Ao todo, o álbum compila 10 músicas inéditas que misturam rock e blues.
fonte: PORTAL SUCESSO!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Taylor Swift derruba 'Despacito' do topo e impede música de bater recorde histórico nos EUA

'Look what you made me do' empurrou 'Despacito' para a 2ª posição no Hot 100 da 'Billboard' após 16 semanas e a impediu de ser a música que mais ficou no topo da parada dos EUA.
  


Foto: REUTERS/Danny Moloshok

A nova música de Taylor Swift encabeçou a parada americana das maiores vendas semanais, acabando com o histórico reinado da sensação mundial "Despacito".
"Look What You Made Me Do", primeira faixa do próximo álbum de Swift, "Reputation", empurrou "Despacito" para a segunda posição da Billboard Hot 100 da semana, que vai até quinta-feira.
A canção da estrela do pop quebrou o recorde de streaming de um dia no Spotify, plataforma para onde Taylor voltou recentemente após um boicote.
A empresa de acompanhamento Nielsen Music declarou que "Look What You Made Me Do" teve o segundo maior número de reproduções em streaming em todas as plataformas, atrás somente da música viral de 2013 "Harlem Shake".
"Look What You Made Me Do" também registrou a maior quantidades de downloads do ano, 353.000, o máximo desde que a música de Justin Timberlake "Can't Stop The Feeling" bateu o recorde em maio de 2016.
Taylor acabou com o período de 16 semanas no topo das paradas de "Despacito", o reggaeton da estrela pop porto-riquenha Luis Fonsi com o rapper Daddy Yankee, cujo remix foi feito por Justin Bieber.
"Despacito" empatou com "One Sweet Day", balada de 1995 de Mariah Carey e Boyz II Men, durante a maior parte das semanas no número um. A façanha é mais surpreendente porque poucas músicas não inglesas dominaram o ranking dos Estados Unidos.
No videoclipe que acompanha "Look What You Made Me Do", que Taylor estreou há uma semana durante a entrega dos prêmios MTV Video Music Awards, a cantora apresenta o seu lado mais obscuro.


Do G1

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown anunciam novo álbum dos Tribalistas e mostram quatro inéditas Quinze anos após união para projeto, trio apresenta canções inéditas e divulga trabalho em rede

Os Tribalistas estão mesmo de volta. Em 2016, alguns burburinhos davam indícios da retomada do projeto de Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown.


E nesta quinta-feira (10), o trio usou as redes sociais para divulgar quatro músicas inéditas: “Diáspora”, “Um só”, “Fora da memória” e “Aliança”. Elas farão parte do novo disco dos Tribalistas e ganharam clipes que mostram imagens dos artistas em estúdio.

Do G1.

Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown
(Foto: Reprodução/Instagram)

Ouça no facebook:

terça-feira, 11 de julho de 2017

Demi Lovato lança o primeiro single de seu novo disco “Sorry Not Sorry”

Demi Lovato acaba de lançar o primeiro single de seu mais novo disco. “Sorry Not Sorry” traz a nostalgia da música pop com vocais cheios de alma e com as mesmas notas potentes, que fazem parte da identidade da cantora, que a ajudaram a ser indicada ao Grammy® pela primeira vez em 2016.

Com 9 singles de platina e mais de 6 bilhões de streams ao redor do mundo, o álbum mais recente de Demi, “CONFIDENT” foi lançado em 2015. A revista Rolling Stone o descreveu como “o disco que ela nasceu para gravar: uma produção que deixa a voz da cantora alcançar novas ondas emocionais”. Apenas horas após o lançamento do primeiro single, “Cool For The Summer”, o hino viralizou mundialmente e alcançou o 1º lugar do iTunes em 37 países. Seu álbum anterior, “DEMI”, ficou na 1ª posição em mais de 50 países, incluindo o Brasil, e o primeiro single, “Heart Attack” recebeu o certificado de Platina apenas 10 semanas após o lançamento.    

Como resultado de tantos sucessos, Demi Lovato é um dos nomes mais influentes nas redes sociais, com mais de 153 milhões de seguidores. Com a ansiedade da enorme base de fãs de Demi, a hashtag oficial do single #SNS chegou a 1ª posição no Twitter durante o final de semana e hoje, dia do lançamento, a tag #SORRTNOTSORRY chegou ao topo dos assuntos mais falados no Twitter em escala global e no Brasil.


sexta-feira, 19 de maio de 2017

Kid Vinil morre em São Paulo aos 62 anos

Vocalista da banda Magazine, de sucessos como 'Sou Boy' e 'A Gata Comeu', também foi radialista e apresentador. Ele estava internado mais de um mês após sofrer parada cardíaca.

O cantor, apresentador e radialista Kid Vinil morreu na tarde desta sexta-feira (19) em São Paulo, depois de passar mais de um mês internado. Ele passou mal depois de um show em Conselheiro Lafaiete (MG), e foi levado a um centro médico da cidade.

Depois, foi transferido de helicóptero para o Hospital da Luz, na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo. Em seguida, foi para o Hospital TotalCor, onde morreu. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do TotalCor.

Kid Vinil era diabético e sofreu uma parada cardíaca no dia 16 de abril. Ele chegou a ser colocado em coma induzido.

Antes de passar mal, Kid Vinil cantava com outros artistas dos anos 1980, como Kiko Zambianchi e Ritchie, em um clube de Conselheiro Lafaiete. Nos últimos dias, amigos afirmaram nas redes sociais que o quadro do cantor tinha se agravado e pediram orações por sua recuperação.

Hits nos anos 80

Antônio Carlos Senefonte nasceu em Cedral, no interior de São Paulo, em 10 de março de 1955. Com o apelido Kid Vinil, ele se destacou com trabalhos como cantor, radialista, jornalista, VJ e DJ.

Kid ganhou fama no cenário do rock nacional nos anos 80 com a banda Magazine, anteriormente chamada de Verminose. Ted Gaz, Lu Stopa e Trinkão completavam o grupo.

O Magazine lançou hits como "Tic Tic Nervoso", “Sou Boy” e “A Gata Comeu”. O quarteto encerrou suas atividades definitivamente em 2004. Kid saiu e retornou para a banda várias vezes, sempre com projetos musicais paralelos.

Em uma dessas idas e vindas, criou o projeto Kid Vinil e os Heróis do Brasil. Retornou pela última vez ao Magazine em 1998. Ainda na parte musical, ele se dedicou ao projeto Kid Vinil Xperience, em 2005. Seu último trabalho, o EP Kid Vinil Xperience, foi lançado em 2014.

MTV e TV Cultura

Kid também teve projetos voltados para a TV. Em 1987, o cantor participou do programa “Boca Livre”, na TV Cultura. De 1989 a 1993, apresentou o “Som Pop”, da mesma emissora.

Ainda nos anos 1990, tornou-se VJ da MTV, onde trabalhou de 1999 a 2001. Entre os programas que participou na emissora estava o “Lado B”, voltado para a música alternativa.

Em 2008, lançou o livro "Almanaque do Rock", que contava um pouco da trajetória do rock desde os anos 1950. Tinha planos de escrever mais um livro.



Do G1

Foto 1: Reproduçao

Foto 2: Kid Vinil posa em sua casa em São Paulo, setembro de 2016 
(Foto: Alessandra Gerzoschkowitz/EGO )

domingo, 30 de abril de 2017

Cantor Belchior morre aos 70 anos no Rio Grande do Sul

Causa da morte não foi divulgada. Corpo será levado para a cidade de Sobral, onde o cantor será enterrado.

O cantor e compositor cearense Belchior, de 70 anos, morreu na noite de sábado (29) em Santa Cruz do Sul (RS). A família não divulgou a causa da morte. O corpo deve ser trazido para o Ceará, onde ocorrerá o sepultamento na cidade de Sobral, onde o artista nasceu, segundo a Secretaria de Cultura do Estado.

O Governo do Estado do Ceará confirmou a morte e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior" disse em nota o governador Camilo Santana. "O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará e do Brasil".

O traslado do corpo será feito pelo Governo do Ceará, que aguarda liberação das autoridades gaúchas. O horário ainda não foi confirmado, mas a expectativa é que o corpo seja levado ainda hoje.

A assessoria do governo disse também que o chefe da Casa Militar do Ceará, coronel da Polícia Militar Túlio Studart, entrou em contato com com o chefe da Casa Militar do RS, e que eles aguardam o resultado do laudo oficial.

Nascido em 26 de outubro de 1946, Belchior foi um dos ícones mais enigmáticos da música popular no Brasil, com mais de 40 anos de carreira. Segundo o colunista do G1, Mauro Ferreira, o cantor não tinha paradeiro certo desde 2008.
Teve o primeiro sucesso nos anos 70 ao lado do também cearense Fagner, com a faixa "Mucuripe". Com o disco "Alucinação" (1976), lançou clássicos como as faixas "Apenas um rapaz latino-americano", "Velha roupa colorida" e "Como nossos pais", essa última que se tornou conhecida na voz da cantora Elis Regina.

Em 2007, a família reclamou do sumiço de do artista, que abandonou a carreira; e nem mesmo seu produtor musical conseguia contato. Belchior morou em hotéis e, em um deles, chegou a deixar um carro no estacionamento ao desaparecer.

Veja a íntegra da nota oficial do Governo do Ceará:

"O Governo do Ceará lamenta profundamente o falecimento do cantor e compositor cearense, Belchior, aos 70 anos, na noite deste sábado, 29, na cidade de Santa Cruz, no Rio Grande do Sul. E informa que está prestando todo o apoio à família, inclusive providenciando o traslado do corpo para Sobral, sua cidade natal. O governador Camilo Santana está decretando luto oficial de três dias. Belchior é dono de uma trajetória artística da mais absoluta importância para a cultura do Estado. Sua carreira o levou ao patamar de um dos maiores ícones da Música Popular Brasileira, promovendo o nome do Ceará em todo o Brasil e no mundo".


Do G1

domingo, 23 de abril de 2017

Jerry Adriani morre aos 70 anos no Rio

Ídolo da Jovem Guarda, cantor estava internado no Rio. Em tratamento contra o câncer, ele também havia sido internado recentemente após sofrer uma trombose.


O cantor Jerry Adriani, ídolo da Jovem Guarda, morreu às 15h30 deste domingo (23), aos 70 anos, no Rio. Ele enfrentava um câncer e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste.
A família confirmou a morte do artista ao G1, mas ainda não deu informações sobre horário e local do velório e do enterro. Recentemente, Jerry Adrini havia sofrido uma trombose em uma das pernas.

Ícone da Jovem Guarda, Jair Alves de Souza nasceu em 29 do janeiro de 1947, no bairro do Brás, em São Paulo.

Adotou o nome artístico de Jerry Adriani quando começou sua carreira como cantor, em 1964. O primeiro disco foi "Italianíssimo", quando cantava músicas em italiano, algo que seguiu fazendo em toda a carreira.

Em 1965, o cantor passou a gravar em português, com músicas reunidas no disco "Um grande amor".

Carreira na TV e no cinema

Também na década de 1960, Jerry virou apresentador do programa “Excelsior a Go Go”, da TV Excelsior. O programa coapresentado por Luiz Aguiar era um musical com apresentações de artistas como Os Vips, Os Incríveis e Cidinha Santos.

Outro programa musical que ele comandou foi "A grande parada", no ar pela TV Tupi em 1967 e 1968. Ele era um dos apresentadores ao lado de Neyde Aparecida, Zélia Hoffmann, Betty Faria e Marilia Pera.

Além da TV, Jerry se aventurou pelo cinema. Ele cantou e atuou em “Essa gatinha a minha” (com Peri Ribeiro e Anik Malvil); “Jerry, A grande parada”; e “Jerry em busca do tesouro” (com Neyde Aparecida e os Pequenos Cantores da Guanabara).

Do G1
Foto: Divulgação


segunda-feira, 20 de março de 2017

Chuck Berry, lenda do rock, morre aos 90 anos

O músico Chuck Berry, um dos pioneiros do rock, morreu neste sábado (18) aos 90 anos no Missouri, nos Estados Unidos, informa a polícia local do condado de St. Charles. O guitarrista lendário foi encontrado em sua casa já sem sinais vitais. A causa da morte ainda não foi revelada.

Chuck Berry em show na Espanha em 2007 
Foto Felix Ordonez-Reuters

“O departamento de polícia do condado de St. Charles infelizmente tem de confirmar a morte de Charles Edward Anderson Berry Senior, melhor conhecido como o lendário músico Chuck Berry”, afirma a polícia, em nota. De acordo com os oficiais, a família pede “privacidade durante esse momento de perda”.

"A polícia respondeu a um chamado médico de emergência em Buckner Road às aproximadamente 12h40 [horário local, 14h40 no horário de Brasília] de hoje", afirmou a instituição. "Dentro da casa, socorristas observaram um homem que não respondiam e imediatamente administraram técnicas salva vidas. Infelizmente, o homem de 90 anos não pôde ser ressuscitado e foi pronunciado morto às 13h26."
Ídolo dos Beatles e dos Rolling Stones, Chuck Berry era conhecido por clássicos como "Johnny B. Goode", "Sweet little sixteen" e "You never can tell". Esta última música ganhou destaque nos anos 90 por causa de uma das cenas mais famosas de "Pulp fiction", do diretor Quentin Tarantino. Também gravou "Maybellene" e "Roll over Beethoven" e "Memphis, Tennessee".

Sua marca no gênero foi tão grande que certa vez John Lennon, dos Beatles, falou: "Se você tiver de dar outro nome ao rock'n'roll, poderia chamá-lo de Chuck Berry".
Ao longo dos anos, Berry realizou algumas apresentações no Brasil. Ele participou do Free Jazz Festival, em 1993, no Rio. O guitarrista voltou em 2002 para show em Jaguariúna (SP), e em 2008, para apresentações em SP, RS e PR.

Em outubro, ao completar seus 90 anos de idade, Berry anunciou através das redes sociais seu primeiro álbum desde 1979. O álbum "Chuck" estava previsto para ser lançado em 2017 com músicas novas escritas e gravadas pelo músico.

Ele dedicou o disco à sua esposa, Themetta "Toddy" Suggs , com quem viveu durante os últimos 68 anos. "Querida, estou ficando velho! Trabalhei durante muito tempo neste disco. Agora posso pendurar as chuteiras", disse o cantor.
Berry deixa sua mulher e seus quatro filhos, Ingrid, Aloha, Charles Jr. e Melody.

Lenda

Nascido em 18 de outubro de 1926, em Saint Louis, também no Missouri, Berry dizia emular "a clareza vocal suave de seu ídolo, Nat King Cole, enquanto tocava músicas de blues de gente como Muddy Waters", descreve a biografia em seu site oficial. Berry foi o quarto dos seis filhos de um empreiteiro e de uma diretora de escola.
Ele aprendeu a tocar guitarra durante o ensino médio, quando passava por uma fase rebelde. Tanto que foi preso por tentativa de roubo. Depois, chegou a trabalhar em uma linha de montagem de fábrica da General Motors.

Imagem de 15 de abril de 2013 mostra Chuck Berry em show em Montevidéu, no Uruguai 
Foto PABLO PORCIUNCULA-AFP


Berry passou a se dedicar exclusivamente à música nos anos 1950, quando formou um trio com um baterista, Ebby Harding, e um tecladista, Johnnie Johnson. Ele atingiu sucesso em 1955 quando conheceu a lenda do blues Muddy Waters e o produtor Leonard Chess em Chicago, e passou a misturar estilos do country e do blues do sul dos EUA com uma pegada pop, mais palatável para as rádios.

"Eu queria tocar blues", afirmou Chuck Berry em entrevista à revista "Rolling Stone". "Mas eu não era 'blue' [triste] o suficiente. Eu sempre tive comida na mesa." Além das músicas e da influência sobre todo um gênero, o músico também deixou sua marca na famosa "duck walk", na qual tocava sua guitarra enquanto pulava em uma perna agachado pelo palco.

Em 1986, ele fez parte do primeiro grupo de artistas a entrar no Hall da Fama do Rock and Roll. Berry foi apresentado pelo guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards.

Do G1


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Al Jarreau, cantor de jazz e R&B, morre aos 76 anos

O cantor americano Al Jarreau, conhecido por seu trabalho com jazz e R&B, morreu neste domingo (12) aos 76 anos. A informação foi divulgada no site oficial do cantor, mas não há detalhes sobre a causa da morte. Ele havia sido internado na quarta-feira (8) por exaustão, e não poderia mais se apresentar em 2017.
De acordo com publicação na página oficial do cantor no Facebook, ele estava no hospital ao lado de sua esposa, seu filho, sua família e seus amigos.

Al Jarreau no Palco Sunset
(Foto: Fabio Tito/G1)

Jarreau tinha apresentações programadas no Brasil em março. Ele era uma das principais atações do Festival Música em Trancoso, que acontece entre os dias 18 e 25 de março.
O cantor vencedor de sete Grammys esteve recentemente no país para se apresentar no Rock in Rio, em 2015, quando realizou um show no palco Sunset com participação do brasileiro Marcos Valle. Jarreau também participou da primeira edição do festival brasileiro. Em 1985, tocou para 200 mil pessoas.
"A todos que estiveram em seus shows e ouviram seus álbuns: ele precisava de vocês, e vocês sempre estiveram lá por ele, por mais de 50 anos", diz a nota no site. "Ele era grato por vocês todos os dias, e fazia seu melhor para mostrar para cada um de vocês."
O texto também diz que a prioridade do cantor sempre foi trazer alegria às pessoas. "Fosse dor emocional, ou desconforto físico, ele precisava tranquilizar nossas mente e trazer paz aos nossos corações. Ele precisava ver um sorriso quente e verdadeiro onde não havia um antes. Música era apenas uma ferramenta para fazer isso acontecer."
A cantora Chaka Khan lamentou no Twitter a morte de Jarreau. "Descanse em paz, Al Jarreau. Você foi tudo para o jazz e além, com uma genialidade para improvisação. Amor e orações para sua família e seus fãs."

Do G1

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Morre, aos 69 anos, o compositor de 'Fio de Cabelo', Darci Rossi

Morreu, na manhã desta sexta-feira (20), aos 69 anos, Darci Rossi, autor de sucessos sertanejos como "Fio de Cabelo", gravada por Chitãozinho e Xororó, além de canções eternizadas por outros artistas como João Mineiro e Marciano, Bruno e Marrone e Vitor e Léo. O compositor foi vítima de uma infecção pulmonar e estava internado em um hospital de Valinhos (SP).

A dupla Chitãozinho & Xororó, que está de férias fora do Brasil, lamentou a morte do compositor. Em nota oficial, os cantores afirmaram que Rossi fez parte da vida deles. “É uma daquelas perdas que doem profundamente. Darci fez parte da nossa vida e da nossa história. Nossas orações são para que Deus conforte nossos corações", disse.

Na página oficial da dupla no Facebook, os cantores também fizeram uma homenagem para Rossi e postaram uma foto com o amigo. “Nossos sentimentos aos familiares desse grande amigo e compositor Darci Rossi. Dentre suas mais de 400 canções gravadas, o nosso grande sucesso ‘Fio de Cabelo'. Para sempre em nossos corações”, diz o texto.

O compositor está sendo velado na tarde desta sexta-feira no Cemitério Municipal São João Batista, em Valinhos. O enterro está marcado para às 10h deste sábado (21). Em seu currículo, Darci é responsável por sucessos como "60 dias apaixonado”, “A Bailarina”, “As paredes azuis”, “Boteco de esquina” e “Deixei de ser cowboy por ela”.

Rossi era casado com Sonia Maria Rossi e tinha quatro filhos. Em seu perfil no Facebook, a filha do compositor, Lisandra Raquel Rossi, postou uma homenagem ao pai. "Eu sei que enquanto eu estive com ele eu aproveitei muito. Fiz tudo que pude para que ele sempre tivesse orgulho de mim e para não decepcioná-lo e o honrasse com o nome que me deu e como meu pai", disse.


Do G1

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Loalwa Braz, do Kaoma, é achada morta em carro incendiado, diz polícia

A cantora Loalwa Braz Vieira, ícone da lambada e famosa pelo hit "Chorando se foi", morreu em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio. O corpo dela foi encontrado dentro de um carro incendiado na manhã desta quinta-feira (19). Segundo a polícia, homens invadiram a pousada de Loalwa, de 63 anos, onde ela também morava, e a colocaram no carro onde o corpo foi encontrado, na Estrada da Barreira, no Distrito de Bacaxá. A 124ª Delegacia de Polícia investiga o caso.

Segundo a polícia, pelo menos dois homens invadiram o local. Funcionários chegaram a relatar que eram quatro invasores. A cantora gritou por socorro, e um funcionário pediu a outro para chamar a polícia. Os dois já foram ouvidos pela polícia. O trabalho de perícia foi realizado durante a parte da manhã. Um botijão de gás foi encontrado no interior do veículo. A pousada também foi incendiada, conforme explicou o comando do Corpo de Bombeiros.

Interior do carro incendiado onde foi encontrado o corpo da cantora Loalwa Braz Vieira, em Saquarema (RJ). 
(Foto: Antonio Carlos/Futura Press/Estadão Conteúdo)

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, Leonardo Couri, a equipe foi chamada por volta de 3h40 da madrugada desta quinta para combater um incêndio no  imóvel da cantora. O fogo consumiu o sótão.

O veículo foi encontrado na Estrada da Barreira, no distrito de Bacaxá 
(Foto: Antonio Carlos/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Segundo o comandante, enquanto a equipe trabalhava na casa, um novo chamado foi feito. "Era para conter as chamas que consumiam um carro. Dentro do automóvel, a equipe identificou que havia um corpo carbonizado e a perícia foi acionada. Foi tudo muito rápido", afirmou Leonardo Couri. O corpo ainda não chegou ao Instituto Médico Legal de Araruama.
Segundo o comando do 25º BPM está sendo dado todo o apoio necessário ao trabalho da Polícia Civil para que os suspeitos sejam identificados e localizados.

Em seu último post no Facebook, feito às 9h43 de quarta (18), a cantora falou sobre o amor ao compartilhar um vídeo de um casamento. Logo após a notícia da morte de Loalwa, diversos fãs e amigos prestaram solidariedade nos comentários da publicação.

Do G1

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Barão Vermelho anuncia saída de Frejat

Após mais de 30 anos à frente da icônica banda Barão Vermelho, Roberto Frejat não é mais vocalista do grupo. O anuncio do desligamento foi feito através do jornal O Globo. Frejat estava no comando do Barão Vermelho desde 1985, quando acumulou a função de vocalista para substituir Cazuza. O artista carioca seguirá, daqui pra frente, apenas com sua carreira solo.
A notícia veio acompanhada de outras. Formado por Guto Goffi (bateria), Maurício Barros (teclado), Fernando Magalhães (guitarra) e Rodrigo Santos (baixo), o grupo já definiu o substituto para Frejat. Será Rodrigo Suricato, cantor de 37 anos que ganhou notoriedade ao participar do reality musical Superstar (Globo), em 2014, com a banda Suricato.
Mesmo fazendo parte do Barão, Rodrigo continuará o trabalho com a Suricato, que inclusive deve lançar um novo álbum este ano. Em sua conta no Instagram, o vocalista publicou um texto falando dos desafios da nova jornada.

Fonte: PORTAL SUCESSO!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Música de Justin Timberlake é a mais vendida de 2016

A revista Forbes divulgou que a música “Can’t Stop The Feeling”, de Justin Timberlake, foi a mais vendida de 2016 no ambiente digital, com quase 2,5 milhões de downloads, segundo levantamento da Nielsen Music. A canção foi composta especialmente para a trilha sonora do longa de animação “Trolls”. Nas plataformas de streaming o single também não ficou para trás e foi ouvido 700 milhões de vezes. Já no YouTube, as visualizações chegam a quase 400 milhões.

“O sucesso de ‘Feeling’ levou à sua inclusão entre as finalistas nas categorias de ‘Melhor Música’ e ‘Melhor Gravação’ do ano no próximo Grammy Awards. Ela conseguiu nomeação em ‘Best Song Written For Visual Media’ e uma indicação ao Globo de Ouro na categoria trilha sonora. A faixa ainda é forte candidata à indicação a ‘Música Original’ no Oscar 2016 – os finalistas serão anunciados em janeiro”, disse a revista.

Fonte: PORTAL SUCESSO!